Desafio de mudar hábitos

O gigante que todo mundo enfrenta ao se propor um novo estilo de vida e principalmente de alimentação é mudar hábitos. A mudança exige não somente adaptações físicas, mas sobretudo emocionais e psicológicas. Daí você se vê diante de um manual que precisa seguir para um novo estilo de alimentação, com uma meta ousada de perda de peso e simplesmente "travado" . Sua mente está viciada na antiga forma de se alimentar, nos alimentos que já não entram mais no cardápio e você começa a pensar em desistir. Foi assim ao longo da minha jornada, mas graças a Deus eu nunca desisti porque no fundo no fundo tinha convicção que aquela escolha era o melhor caminho a seguir e fui aprendendo na marra a "mudar hábitos". Para consolo lhe garanto que o ser humano é super adaptável. Temos a capacidade de reagir a mudanças e com um pouco de didática e persistência você terá conquistado o tão sonhado objetivo de se alimentar de maneira a promover saúde, bem estar e um corpo "enxuto". Vou compartilhar algumas dicas. 






* Tenha paciência. Hoje em dia queremos resultados instantâneos da mesma forma que nos comunicamos pelo Wattsapp. Alguns livros pregam que para mudar hábitos é preciso manter a nova rotina por pelo menos 20dias sem falhas. Dessa forma seu cérebro começaria a processar a mudança e demanda lá de forma natural. Se proponha então a cumprir os "20 dias sem falha" mesmo que obrigado. Com certeza vencendo esse desafio depois ficará menos difícil. 

* Fuja daquilo que te faz errar o alvo. Enfrentar de cara o gigante é o primeiro erro de quem está mudando o estilo de alimentação. Não pense que da noite pro dia você será capaz de resistir às guloseimas apenas com pensamento positivo. Na prática evite estar presente onde elas são maioria. Nos encontros sociais, por exemplo, faça escolhas onde não verá apenas guloseimas. Se for ao supermercado evite esses corredores. Avise aos seus amigos e parentes que você está mudando a forma de se alimentar e que não gostaria mais que te presenteassem com uma "coxinha" ou "brigadeiro". Afinal, "o que os olhos não vêem o coração não sente". Falo por experiência própria que após um tempo você enfrentará o gigante e não mais fugirá, mas antes precisa estar preparado. Seu cérebro precisa ser treinado a gostar daquilo que te faz bem e não daquilo que te faz mal. 

* Seja organizado e carregue sempre com você opções de alimentos da sua nova rotina (caso não os encontre no lugar que esta indo). Você precisa ter recursos à mão para evitar o erro. Se for a um almoço em que vai encontrar doces como sobremesa leve junto com você seu chocolate amargo ou uma fruta. Lance mão deles enquanto os outros estão "se matando no açúcar". Assim sera menos doloroso para a sua mente do que pensar que " não pode nada". 

* Não dê ouvidos para comentários do tipo: "Que isso vai ficar sem comer pão e doce?" "Virou xiita" "Não vai conseguir sobreviver se alimentando dessa forma" . Quem fala dessa forma não conhece os princípios cientificos da alimentação (porque se conhecesse ia questiona los ao invés de questionar sua atitude). Geralmente quem fala dessa forma também é alguém que não tem força de vontade para mudar hábitos e com certeza não está no peso ideal. E leve em consideração que existem muitos falsos magros por ai. De roupa parace que é magro mas vai ver sem: Percentual de gordura altíssimo ( o que significa risco de doença cardiovascular) e penuzinhos indesejados. 

* Escorregou, levanta e volta tudo ao normal na próxima refeição. Não se culpe pelo passado e pense sempre que você será capaz de não escorregar mais. Reflita sobre o que te fez "escorregar" e fuja do fator motivador na próxima vez. 

* Tente compartihar com pessoas que moram com você e amigos o novo estilo de alimentação. Sem sombra de dúvidas quando "um ajuda o outro" sempre fica mais fácil para adaptar. Dessa forma há motivação, facilidade no preparo das refeições e quem esta mudando os hábitos não fica "tentado" a praticar os antigos. 

* Estabaleça metas pessoais e gradativamente vai aumentando até chegar no equilibrio que traçou como meta. Comece por exemplo traçando como meta "10 dias sem sair do foco" e assim por diante. Você verá que quanto mais consegue bater a meta mais fica motivado e vai além. 

* Tente enxergar a comida pelos dois ângulos que ela realmente precisa ser enxergada: Nutrir e matar a fome e um ato sócio-cultural. Estou falando isso porque hoje em dia a maioria das pessoas conferiram outros status a comida e por isso estão se sabotando no propósito de mudança de hábitos. Comida não cura ansiedade, depressão, briga com o marido ou namorado, stress do trabalho e por ai afora. Para ser bem sincera em todos esses casos ela só piora a situação porque você vai lidar com dois problemas: O que já existe e a obesidade em decorrência dessa relação com a comida ou vai me dizer que quando você a usa para resolver problemas emocionais não come compulsivamente!

* Por último comece a refletir diariamente sobre os benefícios que já esta colhendo ou vai colher com o novo hábito. Nosso cérebro sempre trabalha com o sistema de compensação e dessa forma até ele entenderá a importância de " mudar". 










Postagens mais visitadas